17 de maio de 2021

Cota do ASFAL-SAÚDE é impactada pelo expressivo aumento de casos de Covid-19

A segunda onda da pandemia da Covid-19 tem atingido de forma expressiva os usuários do ASFAL-SAÚDE. Diferentemente do ano passado, quando poucos usuários do plano foram contaminados pelo Coronavírus, observa-se nessa segunda onda, uma grande contaminação de usuários de todas as faixas etárias, jovens e idosos, com grande quantidade de internamentos prolongados, e vários quadros de agravamento e intubação em UTI’s.

Pelo número de exames de PCR realizados, nesse ano, já temos a noção do aumento significativo de casos. No ano passado, no intervalo de 10 meses (março a dezembro), foram solicitados e realizados 748 exames PCR, sendo que neste ano de 2021 esse número já foi ultrapassado apenas nos primeiros 04 (quatro) meses.

Os agravamentos em UTI’s tem sido uma constante, quando em épocas normais raramente temos usuários em UTI’s, nesse ano de 2021 em média são mantidos em UTI cerca de quatro a cinco usuários, o que preocupa bastante a questão do equilíbrio da cota do plano, já que em média um mês de UTI custa ao plano cerca de R$ 300 mil por pessoa.

Diante desse quadro, a cota do ASFAL-SAÚDE referente a 04/2021 foi rateada com valor acima de R$ 600 e ainda foi utilizado uma parte do fundo de reserva, caso contrário seria ainda maior.

Com esse cenário turbulento é necessário que os usuários procurem se preservar ao máximo, evitando aglomerações e seguindo rigorosamente as medidas de distanciamento social e, caso apresentem sintomas característicos da doença, procurem imediatamente apoio médico para início do tratamento adequado.