17 de junho de 2019

Juntos e unidos venceremos todos os desafios!

Em mais um número do nosso jornal OFISCO, através do qual mantemos o nosso associado informado das principais ações e lutas que temos travado, trazemos matérias sobre os planos de saúde e tudo aquilo que de mais importante tem ocorrido nesta área, como a questão da judicialização e campanhas de prevenção, caminho que tem sido estimulado pela Agência Nacional de Saúde – ANS.

Nossa luta no dia-a-dia da ASFAL continua intensa. Uma boa notícia é que o ASFAL-SAÚDE está finalizando estudos para retomar a entrada de novos usuários.Assim que tudo estiver pronto haverá uma ampla divulgação com o público alvo, pois não há impedimento por parte da ANS – Agencia Nacional de Saúde Suplementar.

Estamos vivendo um momento diferenciado em nosso ASFAL-SAÚDE, com o processo de direção fiscal da ANS.

O primeiro e mais importante passo já foi dado, com a autorização, em assembleia realizada no dia 22 de novembro de 2018, para a constituição de um fundo garantidor, exigência principal da ANS para esses ajustes que a agência determina.

O regime de direção fiscal não é uma intervenção. O procedimento é instaurado visando adequar questões administrativas e econômico-financeiras aos padrões da ANS.

Para conduzir tal procedimento, a ANS nomeia um diretor fiscal, sem poderes de gestão na operadora, para avaliar presencialmente a sua situação, bem como analisar as medidas saneadoras propostas pela operadora, subsidiando, portanto, a ANS nas suas decisões.

Inicialmente o regime terá um período de 12 meses. Nos primeiros 03 meses, fará um mapeamento do plano e indicará um programa de ajuste a ser seguido.

Estamos apresentado as documentações solicitadas e, logo estaremos em total conformidade com os padrões da ANS, mantendo nosso ASFAL-SAÚDE forte e com a credibilidade de sempre diante dos seus prestadores de serviços.

Na matéria da página 10, trazemos notícias da assembleia dos aposentados através da ASSIFEAL, visando a reparação da paridade, caminho esse também buscado pelo SINDIFISCO, que realizou assembleia sobre o assunto no dia 04 de abril, quando foi deliberado por ativos e inativos presentes – que o Sindicato estava autorizado a representar coletivamente a categoria, ajuizando ações necessárias visando a reparação da quebra de paridade, caso venha a se concretizar.

17 de junho de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *