24 de novembro de 2014

As eleições 2014 e o futuro do Fisco Estadual

Estamos prestes a mais uma eleição que escolherá os dirigentes do nosso estado para os próximos quatro anos. Na página 03 publicamos material do deputado federal pelo estado de São Paulo e integrante do fisco estadual João Eduardo Dado. O deputado, sempre atuante em defesas do servidor público, em especial os da nossa carreira, tem sempre enfatizado a importância da representação do fisco nas eleições, fortalecendo a categoria.

Infelizmente as eleições têm seguido um caminho que privilegia os candidatos com maior poder econômico. Nossos candidatos ainda sofrem a discriminação da lei eleitoral injusta, que impõe um afastamento sem remuneração. Nessa eleição temos poucos candidatos do fisco concorrendo, porém, a categoria deve escolher candidatos que tenham um passado comprometido com as causas do sofrido funcionalismo público estadual.

Organizamos com o Sindifisco e Sindaf debate entre os principais candidatos ao governo estadual, em evento concorrido e com boa participação da categoria, os candidatos apresentaram suas propostas, sendo sabatinados pelos presentes, de forma unânime, concordaram com a necessidade de restruturação da SEFAZ e comprometimento de escolha técnica, para dirigir a fazenda nos próximos quatro anos.

As entidades representativas do Fisco Alagoano seguem trabalhando unidas, no fortalecimento da categoria. Passamos por um período difícil nesses oito anos, que culminou até com a condecoração de persona non grata, aprovado em assembleia das categorias, ao atual governador e secretário da fazenda, pelos desmandos administrativos, sucateamento da máquina fazendária e descumprimento de sentença judicial, com manobras protelatórias, que prejudicaram aos servidores fazendários.

A nova gestão da SEFAZ que iniciará seu mandato em janeiro de 2015, tem pela frente grande desafio de restruturação da SEFAZ e motivação dos servidores, pois a gestão que está sendo concluída, não priorizou, em nenhum momento, ações que visassem o incremento da arrecadação, pelo contrário, continuou distribuindo benefícios deixando de fiscalizar segmentos importantes da nossa economia.

Esperamos também que a nova administração atenda solicitação da ASFAL feita em 2008, para cessão de área anexa a Escola Fazendária (EFAZ), visando a construção de nossa sede social, pois até hoje não recebemos resposta do processo e, a EFAZ, continuou fechada todos esses anos.

Estamos ainda ajustando a implantação do novo sistema de gestão da ASFAL. Nosso plano de saúde está sendo gerenciado pelo novo sistema de informática, num trabalho árduo de implantação que após geração dos rateios nos meses de junho, julho e agosto, caminha para os ajustes finais, mantendo a qualidade e segurança na gestão do nosso plano de saúde, permitindo a retomada do nosso planejamento estratégico que, pela dificuldade na implantação do novo sistema, ficou suspenso.

Das ações do nosso planejamento estratégico, implantamos a realização de auditorias presenciais que, comprovadamente, reduzem custos sem nenhuma perda na qualidade, visitas aos pacientes internados, acompanhamento junto ao Hospital de todas as internações, bem como aos pacientes em regime domiciliar.

Por fim, desejamos aos novos governantes de Alagoas sucesso na nova administração, contando com todo o apoio da ASFAL, SINDIFISCO e SINDAF.

24 de novembro de 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *